Home
 Corpo Editorial
 Informações aos Autores
 Educação Médica
 Artigos de Atualização
 PEC - SBC
 Banco de Teses
 Diretrizes
 Galeria dos Editores
 Fale aos Editores
 Edições Anteriores
 Links
 Cadastre-se
TÚNEL DO TEMPO
 Arquivos de Ontem-Hoje
Veja nos Arquivos Brasileiros de Cardiologia o artigo do Dr. Paulo J. Moffa publicado em junho de 1979 e o comentário do Dr. João Tranchesi.
 Sócio da SBC, utilize
 seu e-mail e senha
 do Cardiol. 
   
 email:  
 senha:  
 Está com dúvidas?

   

 Não Sócio da SBC: caso
 ainda não tenha se
 cadastrado, clique no
 botão abaixo.
Assista à entrevista do
Dr. Rafael Leite Luna que preparamos para você.
 TÓPICOS DA HISTÓRIA DA CARDIOLOGIA
Veja Aqui a História da Cardiologia.

Grupo de Estudos de Eletrocardiografia da SBC. Confira o ECG do mês.

 PRÁTICA CLÍNICA
BASEADA EM EVIDÊNCIAS 
Veja Aqui os artigos de prática clínica.
 PESQUISA

Você utiliza de rotina as diretrizes da SBC ?
sim
não

Na sua prática clínica em cada 100 pacientes com IAM quantos apresentam IAM com supra de ST?
< 20 %
20-40 %
40-60 % 
> 60 %

  Arquivos Brasileiros de Cardiologia

 Informações aos Autores

ARQUIVOS BRASILEIROS DE CARDIOLOGIA (Arq Bras Cardiol), revista da Sociedade Brasileira de Cardiologia, publica artigos sobre temas cardiovasculares, após análise por seu Conselho Editorial. Arq Bras Cardiol é uma publicação mensal, catalogada no Cumulated Index Medicus, National Library of Medicine, Bethesda, Maryland, USA. Ao submeter o manuscrito, os autores assumem a responsabilidade do trabalho não ter sido previamente publicado nem estar sendo analisado por outra revista. Os manuscritos devem ser inéditos, ter sido objeto de análise de todos os autores. Artigos aceitos para publicação passam a ser propriedade da revista, não podendo ser reproduzidos sem consentimento por escrito.


Só serão encaminhados ao Conselho Editorial os artigos que estejam rigorosamente de acordo com as normas abaixo especificadas. As normas que se seguem harmonizam-se com a 5ª edição do Uniform Requirements for Manuscripts Submitted to Biomedical Journals preparado pelo International Committee of Medical Journal Editors – N Engl J Med 1997; 336: 309-315 O respeito a essas normas é condição obrigatória para o que o trabalho seja considerado para análise. Os manuscritos deverão ser submetidos da seguinte forma: Os originais devem ser encaminhados a revista através da internet, seguindo-se as instruções disponíveis no site: publicacoes.cardiol.br/abc  do portal da Sociedade Brasileira de Cardiologia. Em caso de impossibilidade de envio pela internet entrar em contato no Tel. (21) 2286-4060, email: sbcsuporte@cardiol.br



É necessário informar: a) nome, endereço, telefone, fax e email do autor que ficará responsável pela correspondência; b) descrição do "Consentimento por escrito" e de que foi aprovado por comitê de ética competente no caso de pacientes submetidos a investigações experimentais; c) categoria da seção na qual o manuscrito será incluído (artigo original, relato de caso, comunicação breve, atualização, editorial, ponto de vista ou carta ao editor); d) declaração do autor, responsabilizando-se pelo trabalho, em seu nome e dos co-autores e explicitando todos os conflitos de interesse pertinentes. De acordo com as normas de uniformizacão acima citadas, para ser preenchido o critério de autoria (incluindo co-autores) exige-se substancial contribuição na: a) concepção e desenho ou análise e interpretação de dados e b) redação ou revisão crítica de importante conteúdo intelectual. Os trabalhos devem ser digitados em Word for Windows de versão 6.0 ou superior (inclusive Tabelas e, se possível, também as Figuras). O artigo aceito para publicação pode sofrer nova revisão editorial para maior concisão, clareza e compreensão, sem interferências no significado do texto. Os originais e disquetes somente serão devolvidos por solicitação antecipada do autor principal.



Seções da revista: 

Artigo Original
– abrangendo novas investigações, experiências clínicas ou cirúrgicas ou outras contribuições originais. 

Atualização - enfoque atual de determinado aspecto da cardiologia, habitualmente encomendado pela Revista. Ocasionalmente, dependendo de disponibilidade de espaço editorial, poderá ser aceita uma atualização espontaneamente enviada pela autor. 

Editorial – comentário crítico e aprofundado, preparado por pessoas com notória vivência sobre o assunto abordado. Pode ser por solicitação da revista ou não e relacionado ou não a artigo em publicação. 

Relato de Caso - apresentação de casos de interesse peculiar e comentários sucintos pertinentes, no máximo seis laudas e dez referências bibliográficas. 

Comunicação Breve – pequenas experiências que tenham caráter de originalidade, não ultrapassando seis laudas e dez referências bibliográficas. 

Ponto de Vista – aspectos particulares de determinado assunto, principalmente os polêmicos, traduzindo apenas a opinião do autor, sempre que possível fundamentada em experiência própria já divulgada ou da literatura disponível.
Carta ao Editor – observações sobre aspectos publicados recentemente, podendo gerar ou não resposta do autor questionado, ou comentários sintéticos sobre algum assunto cardiovascular de interesse coletivo.

Correlação Anatomoclínica – descrição pormenorizada de um caso de interesse geral e discussão de seus aspectos clínicos, laboratoriais e anatomopatológicos, de modo a motivar a participação do leitor no desenvolvimento de correlações entre observações clínico-laboratoriais e dados anatomopatológicos.

Imagens "ABC" – Aspectos inusitados da cardiologia, cuja apresentação em forma de imagens, torna mais fácil e claro o entendimento e a apresentação.

 

 

Artigo original deve ser estruturado conforme se segue:

1 – Página de rosto, contendo:

1.1 – Título em português e inglês, concisos e informativos

1.2 – Nomes dos autores e das instituições não devem estar presentes em lugar algum do texto do artigo a fim de assegurar maior imparcialidade de julgamento pelo Conselho Consultivo.

1.3 – De três a cinco palavras-chave (key words), utilizando-se se possível termos constantes do Medical Subject Headings listados no Index Medicus, assim como sua versão para o português.

2 – Resumo, estruturado, com limite de 250 palavras, obedecendo explicitamente a quatro itens, constituindo cabeçalhos: a) Objetivo; b) Métodos; c) Resultados; d) Conclusão. A elaboração deve permitir compreensão sem acesso ao texto, inclusive de palavras abreviadas.

3 – Abstract, vversão em inglês do item 4.2, em página separada.

4 – Introdução, concisa, evitando revisão extensa, transmitindo ao leitor os aspectos essenciais do tema e o objetivo do estudo, apoiada em referências fundamentais.

5 – Métodos, incluindo a descrição da estrutura do estudo, o critério de seleção e a descrição do(s) grupo(s) estudado(s), métodos relacionados às etapas da pesquisa (equipamentos, procedimentos, drogas utilizadas, etc), ética e a análise estatística.

6 – Resultados, sempre que possível, subdivididos em itens para maior clareza de exposição e apoiados em número não excessivo de gráficos, tabelas, quadros e figuras. Orienta-se evitar superposição dos dados como texto e como tabela.

7 – Discussão, relacionada diretamente ao tema a luz da literatura, salientando os aspectos novos e importantes do estudo, suas implicações e limitações. O último período deve expressar conclusões ou, se pertinentes, recomendações e implicações clínicas.

8 – Agradecimentos, se desejados, devem ser apresentados ao final do texto, mencionando-se os nomes de participantes que contribuíram, intelectual ou tecnicamente, em alguma fase do trabalho, mas não preencheram os requisitos para autoria.

9 – Referências, citadas quando de fato consultadas, em algarismos arábicos em forma de potenciação e numeradas por ordem de citação no texto, utilizando-se as abreviaturas recomendadas pelo Uniform Requirements, conforme o exemplo abaixo.

9.1 – Artigo da Revista – sobrenomes e iniciais de todos os autores (se sete ou mais, apenas os três primeiros, seguidos de et al) – Título do artigo. Nome da revista abreviada Ano;Volume:1ª-última página.

Lamas GA, Flaker GC, Mitchell G, et al. Effect of infarct artery patency on prognosis after acute myocardial infarction. Circulation 1995;92:1101-9.

Para citação de outras fontes de referências, consultar os Uniform Requirements. A citação de dados não publicados ou de comunicações pessoais não deve constituir referência numerada e ser apenas aludida no texto, entre parênteses.

10 – Legendas das Figuras – digitadas em folhas separadas, com título breve e claro, com descrição sucinta dos aspectos principais para uma boa compreensão da figura pelo leitor. Numerar em seqüência à última página de referências.

11 – Ilustrações – devem ser citadas no texto em algarismos arábicos (quando figuras) ou romanos (quando tabelas ou quadros), sendo conveniente limitá-las ao indispensável para a melhor comunicação. Tabelas e quadros devem ser elaborados de forma auto-explicativa, em ordem de citação no texto e acompanhados dos respectivos títulos. A legenda deve constar da sua parte inferior.

11.1 – As figuras devem permitir reprodução gráfica de boa qualidade, nos trabalhos enviados pela internet as imagens devem ser enviadas, inicialmente, em baixa resolução, a fim de facilitar o seu trânsito pela rede. Depois da aprovação do trabalho, serão solicitadas cópias de melhor qualidade para a publicação. A publicação de figuras a cores é restrita a situações em que as cores são indispensáveis.

 

Voltar

 
 Fale com o Cardiol.br Sociedade Brasileira de Cardiologia, 1996 - 2019, Todos os direitos reservados